quarta-feira, 25 de abril de 2012

30ºCapitulo-Fanfiction: A vida é bela!


30ºCapitulo-Fanfiction: A vida é bela!
30ºCapitulo: Casa cheia
A Mikaru estava a escolher um filme, se bem que eu não tinha grande disposição para tal coisa.
Mikaru: Preferes um de terror ou um de comédia?-perguntou-me enquanto mexia em todas as caixas de DVD’s que tinha.
-Pode ser um de terror, se bem que prefiro um romance que acabe mal pois o rapaz não liga nenhuma à rapariga e em que a melhor amiga da mesma não lhe sabe contar as coisas antecipadamente.-fui interrompida.
Mikaru: Miúda deixa de ser melodramática!!-ordenou enquanto me abanava num gesto de “acorda para a vida” .
-Dizes sempre a mesma coisa…
Mikaru: Talvez por que seja a verdade.
-E por que é que não me contaste?
Mikaru: Eu fiz-te uma pergunta primeiro, terror ou comédia.- a Mikaru estava a adiar responder.
-Mika…por que não me disseste que ele era teu primo?! Ele está neste momento no quarto ao lado.-semicerrei-lhe os olhos.
Mikaru: Não te contei isso como não te contei muitas outras coisas.-fez ma pausa pequena.- Mas escolhe, comédia ou terror?
-Como assim?! O que não me contaste-te mais?
Mikaru: No jantar logo vês.-disse-me enquanto remexia nos dvd’s.
-Tá bom…ah e pode ser terror.
Mikaru: Ham?!
-Aqui a lerda sou eu, não tu…estou a falar do filme mulher, estás a mexer nos dvd’s e não sabes do que falo.
Mikaru: Eheh desculpa.-a Mikaru pegou numa caixa.-Então vamos ver este.-disse.
Voz: Mikaru, jantar!!
Mikaru: Estamos a ir mãe.-gritou do quarto.
---
Descemos as escadas para o jantar.
Mikaru: Mamy já estamos cá em baixo.
-Precisa de ajuda…
Mãe de Mikaru: Nem pense menina Sabrina, é uma convidada.
Mikaru: Convidada salvo seja.-semicerrou-me os olhos.
Soltei um pequeno riso.
Mikaru: E é por teres vindo assim, “convidada” que escolheste o dia errado.-fez-me um sorriso irónico e de orelha a orelha.
-Mika..o que queres dizer com isso?-perguntei preocupada.
*tlindlão*
Mikaru: Eu vou lá mãe!
A Mikaru tinha ido abrir a porta, entretanto o primo dela descia as escadas.
Primo da Mikaru: Sabrina! Hoje ficas para jantar?-perguntou-me com um sorriso no rosto.
-Sim, hoje passo cá a noite.
Primo da Mikaru: Que bom. Não percebo os nossos colegas, estão a ignorar-te por causa do Mark e ainda por cima nem sabem o por quê.
-Isso é estupido. –a Mikaru tinha regressado e acompanhada de três pessoas.
Um senhor alto e de cabelos castanhos escuros e brilhantes, uma rapariga mais nova e um bocadinho baixa e um rapaz de alto de cabelo castanho e despenteado.
Primo da Mikaru: Hoje temos casa cheia.-sorriu.
-Escusava era de ser com certas pessoas.
Rapariga mais nova: Essa foi para mim??
-Maybe.-fui a assobiar para a cozinha, queria saber se a mãe da Mikaru precisava de ajuda com o jantar ou se precisava que metesse a mesa, melhor dizendo era uma desculpa para sair dali.
Mas a mãe da Mikaru tinha recusado a minha ajuda dizendo que conseguia tratar de tudo, e sendo assim eu tinha sido obrigada a voltar para onde estava antes.
---
Enquanto jantávamos reinava silêncio, até que a mãe da Mikaru perguntou-me: Então Sabrina, já há namorado?
Eu engasguei-me, a rapariga riu-se.
-Achas que tem piada Inês?!-perguntei ainda meia engasgada e com a respiração descontrolada.
Rapaz alto e moreno: Sabrina estás bem, precisas de umas pancadinhas a ver se alivia?
-Não é preciso Pedro, obrigada, passa-me a água por favor.-o Pedro pegou no jarro da água e passou-mo para as mãos.
Mikaru: Mãe este bacalhau à Brás está uma delicia.
-Sim concordo plenamente, o melhor que já comi, sem dúvida.
Primo da Mikaru: O que vão fazer as meninas depois do jantar?-perguntou, metendo uma garfada bem “carregada” do bacalhau na boca.
Mikaru: O que tem isso a ver com o assunto Rivaul?
Rivaul: É lá prima, não precisas de ser assim tão desagradável.
Mikaru: Vamos ver o filme, por quê? Tens problemas? vai ao veterinário.
Mãe da Mikaru: Mikaru!!!-olhou-lhe e chamou-lhe à atenção para com a linguagem.
Mikaru: Desculpe mãe.-lamentou inclinando a cabeça ligeiramente para baixo.
---
Quando acabamos os jantar a mãe da Mikaru e o pai da Inês e do Pedro encontravam-se no sofá da sala a conversar.
Eu e a Mikaru estávamos a meter os pratos, talheres e copos na máquina de lavar a louça. O Pedro levantava as coisas da mesa e vinha-nos trazê-las. O Rivaul arrumou a toalha de mesa na gaveta e tratou de “embelezar” a mesma, enquanto a Inês deitava restos de comida que se encontravam nos pratos para o lixo, um trabalho que segundo ela, muito nojento e sem classe alguma, como se meter pratos na máquina fosse melhor.
Entretanto o pai do Pedro tinha ido embora, mas tinha deixado os filhos.
-Eles vão ficar cá?-perguntei sussurrando à Mikaru.
Mikaru: Espera aqui.-sussurou-me.
O Pedro aproximou-se de mim.
Pedro: Princesa posso dormir contigo?
-Quê?!
Mikaru: Nem penses que dormes no MEU quarto.-a Mikaru tinha regressado e tinha feito questão de pronunciar “meu” com uma entoação para que ficasse bem entendida.
A Inês aproximou-se de nós: E eu?! Maninho não nos vais deixar aqui sozinha!! Eu digo ao papá!!
-Mimada.
Inês: Parva.
-Malcriada!
Mikaru: PAREM.-gritou.- A casa é minha eu mando. Inês és a mais nova vais para a cama mais cedo por isso vais para o quarto de visitas.
Inês: Está bem.
Mikaru: Vai lá!-ordenou.
Inês: Agora?!-perguntou chateada.
Mikaru: Sim!!-gritou.
Rivaul: Vou ficar surdo.-disse ironicamente.
Miakru: Tu cala-te que já não te posso ouvir!
-Calma Mika.
Mikaru: SABI!!-gritou-Desculpem, descontrolei-me.-disse moderando o tom de voz.-Nós vamos ver um filme, vamos.-disse.
-Não vêem rapazes?-perguntei quando me encontrava no primeiro degrau das escadas.
Mikaru: Demoram muito?
Pedro: Uhh não, não minha donzela anda cá.-e pegou-me pela cintura.
-Que estás a fazer?
Pedro: Fico ao teu lado no filme.
Rivaul e Mikaru: Vamos?!
---------------------------------------------------------------
Espero que tenham gostado*o*
Comentem!!


1 comentário:

  1. Sinceramente Bia, não percebi patavina do capítulo O.O Para mim tá muito confuso!

    ResponderEliminar